Horário de funcionamento: Segunda a sexta, das 7 às 24h. Sábado e Domingo das 7 às 19h.

FALE CONOSCO

(21) 2717-0910

SUA SAÚDE

Segurança nos exames de mamografia

Saiba o que o Colégio Brasileiro de Radiologia diz sobre o assunto


Alguns textos que estão sendo veiculados em mídias sociais sugerem uma relação entre mamografia e aumento da incidência de câncer de tireoide. Isso tem gerado dúvidas quanto à necessidade do uso de protetor de tireoide durante a realização da mamografia.

Portanto é importante colocar alguns pontos com relação à segurança na realização desses exames:

o Colégio Brasileiro de Radiologia, a Sociedade Brasileira de Mastologia e a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia reiteram a posição de NÃO RECOMENDAR O USO DO PROTETOR DE TIREOIDE EM EXAMES DE MAMOGRAFIA. Essa posição está de acordo com o posicionamento de outras entidades internacionais: American College of Radiology, American Society for Breast Disease, American Thyroid Association e International Atomic Energy Agency.

 

Em nota, a Agência Internacional de Energia Atômica destaca: ”Na mamografia moderna, há uma exposição insignificante para outros locais que não seja a mama. O principal valor da utilização dos protetores de radiações é psicológico. Se tais protetores forem fornecidos, somente a pedido da paciente. O protetor não deve ser mantido em exposição na sala de exame. A presença dos aventais e colares na sala de mamografia pode sugerir que seu uso é uma prática aceitável, o que não é o caso.”

 

Radiação extremamente baixa

A dose de radiação para a tireoide durante uma mamografia é extremamente baixa (menor que 1% da dose recebida pela mama). Isto é equivalente a 30 minutos de exposição à radiação recebida a partir de fontes naturais.
Com base nesses dados, o risco de indução de câncer de tireoide após uma mamografia é insignificante (menos de 1 caso a cada 17 milhões de mulheres que realizarem mamografia anual entre 40 e 80 anos).

É importante salientar que o protetor de tireoide pode interferir no posicionamento da mama e gerar sobreposição – fatores que podem reduzir a qualidade da imagem, interferir no diagnóstico e levar à necessidade de repetições de exames.

Isso significa que você pode ficar tranquila para realizar seus exames com segurança. Temos de ter muito cuidado com notícias "científicas" veiculadas em mídias sociais. Muitas vezes, elas difundem informações erradas e contribuem para causar alarde em causas que só beneficiam a população e ajudam a salvar milhares de vidas todos os anos.

Awesome Image